Escute nosso Hino:
[email protected]
Aqui você encontra:
Profissionais reconhecidos em vrias áreas
Mais de 300 clientes muito satisfeitos ao redor do Brasil
Uma empresa sólida há 4 anos no mercado competitivo
Equipe multidisciplinar
Serviço e atendimento de qualidade

" Exercício de Tiro Real - EB

 

     Segue um breve relato do que se passou no dia 15 de outubro de 2015 em Três Barras.

 

     Assim que recebi o e-mail comunicando que a CIA INDESTRUTÍVEIS havia sido convidada a participar dessa manobra do EB, logo me interessei, pois sempre tive muita vontade e curiosidade em ver uma concentração real de equipamentos e soldados.

     Então as 6:00 da manhã desta data saí da minha cidade Rio dos Cedros que fica a cerca de 260 km do destino. A viagem foi tranquila, sem nem um imprevisto, tempo bom e pouco trânsito.  Assim que cheguei lá, devidamente uniformizado com a camisa da CIA, identifiquei-me, e de pronto os soldados que estavam de sentinela me encaminharam para a base principal do acampamento, onde fui recebido por quem estava lá de uma maneira tão cordial que talvez nunca tivesse sido antes.

     Cheguei sem conhecer absolutamente ninguém, mas todos que estavam lá naquele momento foram muito atenciosos, já foram me explicando como seria a manobra, a localização, enfim, tudo o que iria acontecer naquele dia nos mínimos detalhes. Óbvio que esse tratamento que recebi por parte deles, estava vinculado diretamente à instituição a qual eu representava naquele momento, a CIA INDESTRUTÍVEIS. A grande maioria já a conhecia e todos pelo menos já haviam ouvido falar. A conversa se estendeu por um bom tempo.  

   Assim que o Tenente Dagoberto chegou com o Henrique, fomos apresentados ao General Richard, Comandante da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada, que desde o primeiro instante foi muito atencioso e prestativo conosco, nos tratando de uma maneira sem igual.

     Enfim chegou o tão esperado momento: veríamos os soldados e o armamento entrar em ação, o General nos deu a honra e fez questão que fossemos no carro dele, (até estava me sentindo importante), chegando lá, mais uma vez ele nos concedeu o direito de ficarmos em uma espécie de palanque, ao lado dele, para que pudéssemos assistir melhor ao exercício. O EB se mostrou muito organizado e preocupado com a segurança de todos, tanto é que correu tudo normal, sem nem um imprevisto. Várias armas foram utilizadas, metralhadoras MAG 7,62mm, metralhadoras .50, morteiros, canhões e até os blindados. Para mim, foi uma sensação única e inesquecível. O que até então só havia visto em filmes ou vídeos, estava vendo e ouvindo ao vivo, sem explicação...

     Ao término das atividades de tiro, o General Richard discursou para os presentes, falando sobre a importância das forças armadas para nós brasileiros, parabenizou os atiradores, pois todos os alvos teriam sido alvejados e em seu final falou da CIA INDESTRUTÍVEIS, tratando-a como tropa amiga do EXÉRCITO BRASILEIRO.

     Dado encerrado o evento, ainda nos proporcionou irmos ao local onde estavam os atiradores, as tocas e os blindados. E por fim, no retorno a base, passamos pelo acampamento do 23º Batalhão de Infantaria, de Joinville.

     Ao chegarmos à base principal, nos despedimos e agradecemos toda a atenção que nos foi dada. Todos os dias ao final das atividades o comando realiza uma reunião para discutir erros e acertos do dia e as futuras atividades.

     Confesso que sempre fui muito simpatizante do meio militar, a disciplina, a ordem, o respeito e tantos outros fundamentos importantes que são passados a todos que ali estão, fazem a diferença. Para mim esse dia foi muito importante, tornando-me ainda mais orgulhoso e seguro, sabendo que temos pessoas sérias e preocupadas com a nossa nação.

     Gostaria de agradecer de coração pela oportunidade ao General Richard pela sua total atenção a nós, aos outros que conheci lá, que não recordo o nome (eram muitos) e a CIA INDESTRUTÍVEIS na pessoa do Tenente Dagoberto. 

 

     Obrigado...

 

     Recruta  Homero Tafner "

 

 

“ Visita ao Exercício de Tiro de Armas Coletivas em Três Barras-SC

   Data: 15 de Outubro de 2015

         Chegada ao Campo de Instrução Marechal Hermes às 12:00 horas, onde primeiramente nos deslocamos para o refeitório para almoçar.   Logo após seguiu-se a preparação para a visita ao campo de tiro, recebendo os capacetes, repelente contra mosquitos e protetor solar.

         No deslocamento para a primeira posição, eu e o Homero Tafner fomos na viatura junto com o General Richard, que explicou resumidamente no que consistia a manobra, enfatizando que dera importância à presença de todos os soldados que lá no campo se encontravam, incluindo até o pessoal da cozinha, por se tratar de oportunidade única durante o treinamento dos recrutas.

        Chegando-se à primeira posição, foram feitas algumas apresentações dos oficiais envolvidos na manobra, bem como da Companhia Indestrutíveis, que ao que parece, dispensa apresentação, uma vez que é conhecida pela maior parte dos oficiais. Algumas instruções relativas a procedimentos de segurança também foram passadas nesta ocasião.

          Antes das demonstrações de tiro, dois Alunos do NPOR do 63 BI realizaram uma apresentação sobre Guerra do Contestado, citando brevemente os suas principais causas, personagens, acontecimentos e consequencias.  A apresentação contou com introdução e fechamento do Tenente-Coronel Wagner, frisando que o campo de treinamento Marechal Hermes foi cenário de uma das batalhas deste conflito.

         Terminada a apresentação sobre a Guerra do Contestato, deu-se início a demonstração de tiro. Uma breve explanação de cada arma era dada por um oficial, bem como a determinação do alvo a ser atingido, seguindo-se a demonstração atraves de disparos.

             Armas mostradas foram:

·                                          - duas metralhadoras  MAG 7,62 mm

·                                          - duas metralhadoras .50mm

·                       - quatro veículos blindados Cascavel, munidos de canhão 90 mm, metra-lhadora MAG 7,62 mm.  Foram efetuados 4 disparos de canhão 90 mm.

             

           Após esta apresentação seguimos a pé até a segunda posição de tiro, onde foram feitas as seguintes demonstrações:

·                                       - Canhão portátil Carl Gustav calibre 84 mm

·                                       - Morteiro 60 mm com granada explosiva

 

           Terminada a demonstração retornou-se a pé à primeira posição onde se encontravam além das armas já demonstradas anteriormente, mais dois blindados Urutu e 4 veículos leves Marruá munidos de metralhadora MAG. Nesta demonstração final de tiro, todas as armas desta posição, bem como as armas nas demais posições, incluindo obuseiros na retaguarda dispararam simultaneamente, simulando uma situação de combate com alvos pré determinados.

 

 

           O encerramento deste dia de instrução se deu com a fala do General Richard, enfatizando a importância do treinamento, do papel do Exército na resolução de problemas e defesa da soberania nacional. Demonstrou a satisfação em ver a Brigada unida. Ressaltou aos recrutas e que a função do Exército não a de ensinar entrar em forma, mas sim a de preparar para a guerra, para ver o que os outros companheiros são capazes de fazer, pois nas palavras do General, “sozinha, nenhuma arma ganha guerra. Nossa força está na nossa união”.

         

          No final de sua fala, o General menciona a presença da Companhia Indestrutíveis, como se lê na transcrição abaixo:

 

Eu quero me apropriar aqui do nome da Companhia Indestrutíveis. Temos aqui dois representantes – Tropa Amiga. São dois companheiros que se deslocaram de suas casas a centenas de quilometros para vir até aqui e estar conosco acompanhando ‘nosso tiro’. A Companhia Indestrutíveis é uma parceira do nosso exército aqui em Santa Catarina, extraordinária. Então nós também somos indestrutíveis, como a Companhia. Juntos nós somos indestrutíveis. Enquanto houver em nosso país pessoas como voces, que estão aqui conosco, que entendem a importância da defesa e enquanto os nossos soldados tiverem brio, vontade de vencer, vontade de se superar, nós somos indestrutiveis. Este é o Exército Brasileiro. Orgulhem-se de estar aqui conosco.

ÂNIMO FORTE

 

           Antes de voltar aos alojamentos, o General nos levou ao ponto onde se encontravam 4 Obuseiros Leves 105 mm, explicando sua atuação na manobra.

           De volta aos alojamentos, tivemos ainda a oportunidade de andar em um blindado M108, enquanto este manobrava dentro do patio.

 

               Hora de saída do Campo Marechal Hermes: 17:00

 

               Missão Cumprida.

 

               Henrique Muhle ”

 

Segue abaixo algumas fotos tiradas no Campo de Instrução:

 



 

 

 

 

 

 
INSTITUCIONAL
Home
Notícias da Cia 2016
Notícias da Cia 2015
Notícias dos anos anteriores
Estatuto Social
Quem Somos
Pelotões Indestrutíveis
Aniversariantes
Calendário de Eventos
Eventos Realizados
Notícias do Exército
Classificados
Restaurações em andamento
CONTATOS
Contato
Como associar-se
ENQUETE
O que você achou do site em termos de aparência?
Muito bonito
Bonito
Bacana
 Pode melhorar
CLIQUE AQUI PARA VOTAR
VER RESULTADO DA ENQUETE
ÁREA PARA CLIENTES
Digite seu nome de usuário:
Digite sua senha:
ENTRAR NO SISTEMA
NEWSLETTER
Nome:
E-mail:
CADASTRAR-SE
FAÇA UMA BUSCA
Digite o que deseja procurar:
 
 


 
 
Correspondências:
Rua Judite Melo dos Santos, 205
Distrito Industrial
88104-765 - São José - SC
 
Brasil
Contato
 
E-mail:
[email protected]
 
 
 
Telefone: 48 99627-1223 Tim
                48 99915-4444 (Oi) com Dagoberto - Secretário
 
 
ARQUIVO CRÉDITOS NÃO ESTÁ ABRINDO, ESTÁ COM ERRO OU NÃO POSSUI A ASSINATURA.